A PERFORMANCE COMO DENÚNCIA DA VIOLÊNCIA PATRIARCAL: Reflexões sobre o processo criativo da ação Lavar-se. Lavrar-se. Livrar-se. Levar-se a partir da recepção de obras artísticas

Mirela Ferreira Ferraz

Resumo


 Esse artigo tem como prioridade refletir sobre a performance Lavar-se. Lavrar-se. Livrar-se. Levar-se, que constitui uma das ações da obra inacabada Furor, objeto de meu doutoramento na tese intitulada como: A recepção da performance como disparador para a criação da artista: Uma análise crítica sobre a violência contra a mulher nos trabalhos Yo no soy bonita, Espaço do Silêncio e na obra inacabada Furor. O intuito é discutir a importância da experiência da recepção para a criação do/a artista.


Texto completo:

PDF Português


DOI: http://dx.doi.org/10.18468/iaca.2020v3n2.p178-189

Direitos autorais 2020 IAÇÁ: Artes da Cena

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.