CULTURA MATERIAL E ARTE INDÍGENA COMO CAMPO DE PESQUISA: O caso dos Guarani e Kaiowá de Mato Grosso do Sul

Rosalvo Ivarra Ortiz

Resumo


O presente artigo traz uma discussão a respeito da Antropologia Arte e da Cultura Material a partir de experiência etnográfica empreendida juntamente com os Guarani Nhandeva e Guarani Kaiowá da Reserva Indígena de Dourados (RID), povos indígenas que habitam principalmente o Estado de Mato Grosso do Sul, onde na atualidade contemporânea encontram-se numa situação extremamente difícil, sobretudo no que tangem aos seus territórios tradicionais e aos direitos considerados fundamentais e inalienáveis (direito à vida, à liberdade e à propriedade). Assim, primeiramente será feita uma cronologia histórica da relação de investigação a envolver Arte e Antropologia ao longo da história, posteriormente à relação simétrica com a semiótica e no limiar traz notas sobre os principais artefatos/objetos sagrados e ritualísticos dessas etnias pertencentes ao Tronco Linguístico Guarani atrelado as suas cosmologias.


Texto completo:

PDF Português


DOI: http://dx.doi.org/10.18468/iaca.2019v2n2.p148-168

Direitos autorais 2019 IAÇÁ: Artes da Cena

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.