Conflitos no campo, agronegócio e campesinato: o caso da Comunidade Boa Vista da Pedreira

Roni Mayer Lomba, Priscyla Araújo Esquerdo, Luciane Pereira Fernandes

Resumo


Este artigo discute a recente implantação do agronegócio da soja no Amapá, tendo como estudo de caso a Comunidade Boa Vista da Pedreira analisado a partir dos conflitos fundiários e seus impactos sociais e ambientais. O Amapá tem sido interpretado como a nova fronteira agrícola da soja nas áreas de cerrado, o que tem gerado problemas no campo e consequentemente grandes embates entre a agricultura tradicional camponesa e a capitalista representada por fazendeiros/agronegócio. Na comunidade estudada, tem ocorrido diversas formas de violência por latifundiaristas promovendo a expropriação dos camponeses por meio de títulos falsos e ameaças constantes. Dessa forma pretende-se analisar os conflitos fundiários e relacionar a expansão da agricultura capitalista no estado, tendo como metodologia a pesquisa bibliográfica, uso de mapas e entrevistas, permitindo a realização de outra interpretação do contexto local para além do apresentado pelos meios de comunicação de massa.


Texto completo:

PDF Português


Direitos autorais 2022 FRONTEIRAS & DEBATES

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.