Sniper americano, de Clint Eastwood, e o filme de guerra no pós-11 de setembro

Wallace Andrioli Guedes

Resumo


O presente artigo analisa o filme Sniper americano (American sniper, 2014), de Clint Eastwood, como parte de uma produção fílmica mais ampla a respeito da “guerra contra o terror”, empreendida pelo governo norte-americano após os atentados de 11 de setembro de 2001, bem como colocando-o em perspectiva com o cinema de seu próprio diretor. Obra controversa, acusada de defender valores conservadores e uma visão simplista e equivocada da Guerra do Iraque, Sniper americano é, na verdade, bem mais complexo que isso. O objetivo principal desse artigo é justamente demonstrar essa complexidade.

Texto completo:

PDF Português


Direitos autorais 2021 FRONTEIRAS & DEBATES

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.