Ameaças à profissão docente no brasil: desafios ao ensino de Ciências e Biologia em debate

Maicon Azevedo, Rodrigo Cerqueira do Nascimento Borba, Sandra Escovedo Selles

Resumo


O presente texto apresenta e discute ameaças à docência relacionadas ao ensino de Ciências e Biologia no Brasil. Partindo das reflexões de Michael Apple (2001; 2015; 2017) sobre as alianças e projetos de controle da profissão docente que têm unido neoliberais e conservadores em pautas compartilhadas, contextualizamos tentativas de regulação do trabalho pedagógico com temas sensíveis aos conversadores e desafios para essas disciplinas escolares em face do cenário atual. Neste sentido, este estudo objetiva interpretar elementos e mensurar possibilidades de constituição de práticas pedagógicas democráticas, múltiplas, inclusivas e capazes de despertar o interesse e o encantamento nos estudantes. O artigo toma como base estudos acerca da abordagem de educação sexual nas aulas de Ciências e Biologia e a influência de vertentes cristãs conservadoras sobre o ensino de Origem da vida e Evolução Biológica na Educação Básica. Os estudos desenvolvidos analisaram a temática reprodução sexual humana em livros didáticos e a legislação que tornou obrigatório, no estado do Rio de Janeiro, o ensino religioso na forma confessional. O cruzamento destes estudos produziu dados de pesquisas que apontam e debatem os retrocessos no que tange à educação sexual e ao ensino da origem e da história dos seres vivos no planeta em bases evolutivas. Nesse bojo, cabe advertir que a frágil laicidade do Estado e dos sistemas educacionais têm se colocado como um fator relevante para a consolidação do comprometimento democrático do ensino de Ciências e Biologia.


Texto completo:

PDF Português


DOI: http://dx.doi.org/10.18468/fronteiras.2020v7n2.p43-57

Direitos autorais 2021 Fronteiras & Debates

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.