Como ensinar História em tempos de avanço conservador? Conversas com estudantes de Licenciatura do Rio de Janeiro

Pâmella Santos dos Passos, Luciana de Sá Guigues Almeida

Resumo


O presente artigo busca dar visibilidade às análises de uma pesquisa desenvolvida no âmbito da Iniciação Científica do Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ) e do estágio de Pós-Doutorado em Educação na Universidade Federal Fluminense (UFF), realizado pela orientadora da referida pesquisa. A partir de alguns exemplos de pronunciamentos públicos de autoridades políticas brasileiras acerca de fatos e interpretações históricas, discutiremos o conceito de conservadorismo, analisando seu avanço recente no país, bem como seus impactos no campo educacional. Num segundo momento, a partir da análise de relatos e materiais produzidos pelos alunos do curso de extensão “Os desafios do Ensino de História em Tempos de Conservadorismo”, voltado para estudantes de licenciatura em História e realizado no IFRJ em 2019, propomos refletir sobre táticas inventivas e de superação desse fenômeno de ódio aos professores, somado a desvalorização do lugar da Escola e da Universidade como produtor do conhecimento. Em seguida, debruçando-nos em narrativas, registros e planejamentos de atividades elaborados pelos licenciandos cursistas, buscaremos apontar alguns desafios para o Ensino de História em tempos de conservadorismos.

 


Texto completo:

PDF Português


DOI: http://dx.doi.org/10.18468/fronteiras.2020v7n2.p77-98

Direitos autorais 2021 Fronteiras & Debates

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.