Mestre Oscar Santos e o Território Federal do Amapá: um projeto intelectual dedicado ao ensino de música em Macapá no século XX

Vitor Sousa Cunha Nery

Resumo


O artigo analisa a atuação do Mestre Oscar Santos, no ensino de música no Território Federal do Amapá, no século XX e a sua constituição enquanto um intelectual amazônico. Compreender as formas de pensar e agir dos intelectuais/professores como, Oscar Santos, com base em um contexto histórico e cultural específico que se constituem como problema que pode ser situado nos domínios da história da educação em diálogo com as contribuições de uma nova história intelectual. Utilizou-se como fonte de pesquisa a biografia de Oscar Santos, escrita pela sua neta Lúcia Uchôa, fotografias, notícias de jornais e blogs disponíveis na internet. Apresenta-se a trajetória de vida do Mestre Oscar Santos, destacando os itinerários de formação, as redes de sociabilidade e a sua geração. No Território Federal do Amapá, Oscar Santos, transformou-se num grande educador musical e tornou-se o responsável pela Academia de Música Oscar Santos, onde formou várias gerações de músicos que tocam em bandas e tornou-se mestre e maestro das primeiras bandas do Amapá e da Orquestra Oscar Santos, de onde saíram os primeiros conjuntos musicais do Amapá. Mestre Oscar construiu seu projeto intelectual na troca de experiências e amizades com grandes personalidades da música e cultura da sua geração, como por exemplo, Bruno de Menezes, José Plácido Gonçalves, Mario Mascarenhas e Altamiro Carrilho. Mestre Oscar Santos contribuiu também na formação de uma nova geração de músicos que seguiram carreira militar. E outros que seguiram a carreira docente, e atuam em instituições renomadas de ensino de música pelo Brasil.


Texto completo:

PDF Português


DOI: http://dx.doi.org/10.18468/fronteiras.2018v5n1.p89-117

Direitos autorais 2018 Fronteiras & Debates

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.