Catequização e pacificação na Província do Amazonas: as viagens de Antonio de Macedo Costa e João Barbosa Rodrigues

Irma Rizzini

Resumo


O objetivo do artigo é analisar a construção de conhecimento como alicerce para os projetos de intervenção social sobre os amazônidas, defendidos por duas autoridades que realizaram viagens pelos rios amazonenses. Os fins de suas missões consistiam na catequese e na civilização do homem amazônico, no caso do bispo D. Antonio de Macedo Costa (1884), e na pacificação de índios selvagens, conforme relato do diretor do Jardim Botânico do Amazonas, José Barbosa Rodrigues (1885). As obras dos viajantes são analisadas por meio do entrelaçamento de suas observações e interpretações sobre as populações locais com esquemas intelectuais, representações e formas de expressão histórica e culturalmente determinados.

Texto completo:

PDF Português


DOI: http://dx.doi.org/10.18468/fronteiras.2018v5n1.p11-37

Direitos autorais 2018 Fronteiras & Debates

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.