O ENEM e a subsunção do ensino de História do Amapá, entre 1998 e 2015

Julia Monnerat Barbosa, Everton Nunes de Sousa, Ricardo Trindade Rodrigues, Sabrynne Góes Parente Colares

Resumo


O estudo proposto neste artigo tem como objetivo analisar a relação entre o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) e o ensino de História do Amapá. Nessa relação foram suprimidas as características constitutivas das identidades regionais e/ou locais por meio do ensino de História do Brasil. Quanto a isso, afirmamos que o Exame Nacional do Ensino Médio, devido a ser um procedimento institucional para o ingresso no ensino superior, vem desde 2009 reforçando esse movimento homogeneizador, pois subsome os conteúdos referentes à História Regional e/ou Local na História do Brasil, e essa subsunção ganha contornos mais destacados em localidades e regiões brasileiras fora do tradicional eixo da historiografia nacional: o Sudeste e o Sul do Brasil. Foi realizada uma pesquisa bibliográfica com o objetivo de refletir sobre a construção do Estado e da identidade nacional em sua relação com a História Regional e/ou Local; também foi realizada uma pesquisa sobre os instrumentos aplicados no ENEM no período de 1998 a 2015, com a finalidade de analisar as questões de História e distinguir suas matrizes conceituais, para com isso identificar o percentual de questões de História do Brasil e de História Regional e/ou Local. O estudo conclui que as questões do ENEM, gradativamente, ano após ano, são estruturadas com conteúdos de História Nacional; e isso se faz com a subsunção dos conteúdos, em nosso caso específico, de História do Amapá.


Texto completo:

PDF Português


DOI: http://dx.doi.org/10.18468/fronteiras.2017v4n2.p179-196

Direitos autorais 2018 Fronteiras & Debates

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.