Antonil jurista? Uma contribuição à história da literatura jurídica no Brasil Colonial no século XVIII

Gustavo César Machado Cabral

Resumo


Este artigo pretende discutir a relevância e o impacto da obra Cultura e opulência do Brasil por suas drogas e minas (1711), escrito pelo jesuíta João Antônio Andreoni sob o pseudônimo de André João Antonil. Apesar da sua grande relevância para muitos estudos sobre a história do Brasil, particularmente para os de história econômica, os aspectos jurídicos do livro ainda não receberam muita atenção. Assim, a análise será realizada a partir da reconstrução da história da literatura jurídica na Idade Moderna.

Texto completo:

PDF Português


DOI: http://dx.doi.org/10.18468/fronteiras.2017v4n1.p07-28

Direitos autorais 2018 Fronteiras & Debates

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.