“Retornados” de Angola em Belém. Memórias e identidades na diáspora

Luana Bagarrão Guedes

Resumo


A pesquisa discute a questão das identidades de retornados angolanos imigrados para o Pará no período de 1975 e 1976. Envolve discussões sobre memórias, lembranças e o tratamento de recordações em suas dinâmicas relações presente/passado, silêncio/esquecimento. Considerando as narrativas e depoimentos, como elementos constitutivos da realidade social que expressam significados e valores culturais e históricos, busca-se compreender através da metodologia de história oral, como o movimento diaspórico contribuiu para a construção e reconstrução de identidades desses retornados angolanos. Assim, dialogamos com interpretações e reinterpretações sobre suas experiências vividas antes e depois desses processos imigratórios, em discussões que envolvem dinâmicas de identidades, diásporas, relações familiares e cotidianos.


Texto completo:

PDF Português


DOI: http://dx.doi.org/10.18468/fronteiras.2016v3n1.p09-36

Direitos autorais 2017 Fronteiras & Debates

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.