Pueblos indígenas y expediciones de límites en el noroeste amazónico

Carlos Gilberto Zárate Botía

Resumo


Este artigo enfoca os conflitos que envolveram agentes dos reinos ibéricos e povos indígenas, na segunda metade do século XVIII. Vivia-se então um conjunto de situações de tensão em torno da mobilização de gentes pelas expedições demarcatórias instituídas após os tratados de Madri e de Santo Idelfonso. Neste contexto foram tecidas alianças estratégicas com algumas nações indígenas. Outras destas, porém, ofereceram, a espanhóis ou a portugueses, resistências duras. A fronteira dos impérios ibéricos na Amazônia era assim um projeto colonial que nem sempre contou com a colaboração e consentimento indígenas

Texto completo:

PDF Espanhol


Direitos autorais 1969 Fronteiras & Debates

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.