Prorrogação da Chamada Dossiê: Terra, território e lutas sociais no campo.

Já há algumas décadas, as diferentes formas de ocupação, apropriação e uso da terra têm sido tematizadas em pesquisas de distintos campos de conhecimentos: História, Sociologia, Geografia e Antropologia.  De estudos etnográficos sobre os modos de vida em comunidades rurais até complexas teorias sobre o avanço do capitalismo no campo e o agravamento dos conflitos sociais, as interpretações sobre as relações entre homens, mulheres e a terra têm descortinado a complexidade do desenvolvimento de sociedades que estão para além dos limites citadinos e da própria concepção acerca do que significa ter acesso à posse e/ou à propriedade da terra. A ênfase de boa parte dessas pesquisas recai sobre as múltiplas práticas de resistência mobilizadas por indígenas, quilombolas, trabalhadores rurais sem-terra, pequenos agricultores, entre outros grupos que compõem a diversidade do mundo rural, com recortes espaço-temporais igualmente diversos. No Brasil, assim como em outros países do continente americano, vimos a insurgência, no espaço público, em diversos momentos da história, de movimentos protagonizados por estes sujeitos, cujo objetivo principal é a reivindicação do direito à terra, ao território, aos recursos básicos para a garantia da sobrevivência.

O dossiê “Terra, território e lutas sociais no campo” da Revista Fronteiras & Debates pretende reunir textos que versem sobre os conflitos pela terra e pelo território; os processos organizativos e de luta no campo; a atuação de sindicatos, associações e líderes de movimentos sociais diversos e as formas de resistência por eles mobilizadas. Parte-se aqui do pressuposto que a ainda pouca visibilidade dada aos conflitos fundiários (e suas dramáticas consequências e em distintas partes do país) é tributária de um projeto de apagamento das lutas, reforçando – a despeito dos inquestionáveis avanços – a produção da amnésia sobre a história da luta pelo direito à terra no Brasil.

Organização: Márcia Motta (UFF e INCT Proprietas) e Higor Pereira (doutorando em História/UFF).

Prazo para Sumissão: 02 de outubro de 2021.