O caso contra a educação: argumentos que sustentam uma nova política educacional de ensino superior

Laura Pimentel Barbosa

Resumo


Nas últimas décadas, o sistema educacional tem sido alvo de críticas e disputas tanto nos países desenvolvidos quanto nos países em desenvolvimento, como o brasil. A disputa tem se dado em torno de quais fins a educação deve estar vinculada e em que medida um amplo acesso ao sistema de ensino, especificamente ao ensino superior, deve ser suficiente para promover o desenvolvimento. Esse debate tem se tornado mais intenso no atual cenário em que o Estado tem revisto suas prioridades em meio a crises econômicas e dificuldades de sustentar grandes políticas sociais. Mas de onde vem essas ideias? Como elas se justificam? Se não soubermos responder a essas questões, dificilmente saberemos como nos posicionar nesse debate com clareza em relação aos aspectos normativos e empíricos que sustentam o discurso “contra a educação”. Nesse sentido, o trabalho de Caplan, The Case Against Education, publicado em 2018 e ainda sem edição em português, reúne os argumentos utilizados por analistas e policy makers que hoje justificam uma redução no investimento do ensino superior em seus países, inclusive no Brasil. Esse texto é uma resenha crítica do trabalho e argumentos do autor.  


Palavras-chave


Ciência Política, Educação, Sociologia

Texto completo:

PDF Português


DOI: http://dx.doi.org/10.18468/estcien.2019v9n2.p103-107

Direitos autorais 2019 Estação Científica (UNIFAP)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.