Uso de agrotóxico pelos trabalhadores rurais do município de Crisópolis-BA

Jaciara Pinheiro de Souza, Humberto Aparecido Faria, Renan Sallazar Ferreira Pereira

Resumo


Este estudo teve como objetivo identificar o uso indiscriminado de agrotóxico e seus impactos na saúde do trabalhador rural no município de Crisópolis-BA. Trata-se de um estudo descritivo, exploratório, transversal, de campo com abordagem quantitativa. A população pesquisada foi constituída de 40 trabalhadores rurais que fazem uso de agrotóxicos nas lavouras e pastagens. O estudo foi realizado entre janeiro a junho de 2015. Foram apurados que 27,5 % dos entrevistados encontravam-se na faixa etária de 60 anos e mais, 42,5% cursaram o ensino fundamental incompleto, e todos possuíam renda familiar de até um salário mínimo, fatores socioeconômicos predisponentes para uso exacerbado de produtos agrotóxicos. Sendo que 100,0% adquirem esses produtos agrícolas sem receituário agronômico. Contudo, 82,5 % dos entrevistados usam equipamentos de proteção individual parcialmente, mas este fator torna-se ineficaz, na medida em que 62,5% apresentaram sintomatologia características de intoxicações agudas. E 95,0% relatam que nunca receberam nenhum tipo de assistência à saúde. Conclui-se que existe o uso indiscriminado de agrotóxico pela referida população, proveniente de fatores diversificados, os quais culminam em trâmites irreversíveis para a saúde humana e ambiental.

Palavras-chave


Controle de Agrotóxico; Equipamento de Proteção Individual; Saúde do Trabalhador

Texto completo:

PDF Português


DOI: http://dx.doi.org/10.18468/estcien.2017v7n3.p107-117

Direitos autorais 2017 Estação Científica (UNIFAP)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.