ANÁLISE FITOQUÍMICA E MICROBIOLÓGICA DA ATIVIDADE DO EXTRATO BRUTO ETANÓLICO DA ANDIROBA, Carapa guianensis Aubl.

Felipe Ramon Parente da Silva, Sheylla Susan Moreira da Silva de Almeida

Resumo


Na Amazônia, a população, de uma forma geral, costuma utilizar medicamentos fitoterápicos como as plantas medicinais para as mais variadas doenças. Dentre as plantas medicinais que são utilizadas encontra-se a Carapa guianensis Aubl. (Andiroba), que possui crescente aplicação, não só terapêutica, como também, na indústria química e cosmética. O Extrato Bruto Etanólico das cascas do caule de Carapa guianensis Aubl., foi investigado usando estudo fitoquímico preliminar e atividade antimicrobiana. A prospecção fitoquímica foi realizada pelos métodos clássicos descritos por Matos (1997) apud Rodrigues (2010). No ensaio antimicrobiano foi utilizado método de Kirby-Bauer modificado, apud Charles (2009), usando o teste de difusão em disco com cepas de Klebsiella pneumoniae (ATCC 13883), Staphylococcus aureus (ATCC 25923) e Escherichia coli (ATCC 25922) e antibióticos padronizados, o Extrato Bruto Etanólico foi utilizado nas concentrações 25mg/mL, 50mg/mL e 100mg/mL. A análise fitoquímica preliminar evidenciou a presença de fenóis, taninos e antraquinonas. O extrato apresentou baixa atividade antimicrobiana frente as cepas de Klebsiella pneumoniae, e nenhuma atividade frente as cepas de S. aureus e E. coli.

Palavras-chave: Carapa guianensis Aubl., andiroba, antimicrobiano.


Texto completo:

DOWNLOAD DO ARQUIVO (PDF)


DOI: http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v4n4p10-14

Direitos autorais 2014 Biota Amazônia (Biote Amazonie, Biota Amazonia, Amazonian Biota)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.