COMPOSIÇÃO DE MICROFITOPLÂNCTON DE UM ESTUÁRIO DO RIO AMAZONAS, PARÁ, BRASIL

Bethânia Alves Sena, Vanessa Bandeira da Costa, Luiza Nakayama, Rossineide Martins da Rocha

Resumo


Este trabalho teve como objetivo descrever a composição, abundância relativa e frequência de ocorrência do microfitoplâncton do rio Arienga, a partir da análise qualitativa de 10 amostras coletadas no período chuvoso e seco (respectivamente maio e setembro de 2009), em cinco estações, utilizando-se uma rede cônico-cilíndrica de plâncton com abertura de malha de 20mm. No período estudado a precipitação pluviométrica apresentou um comportamento atípico, comparado à média dos últimos 10 anos para a região, o pH e a temperatura não sofreram variações. Foram identificadas 128 espécies pertencentes às divisões: Dinophyta (0,78%), Chrysophyta (0,78%), Cyanobactéria (12,50%), Chlorophyta (26,56%) e Bacillariophyta (59,38%). Dos gêneros encontrados, 17 apresentaram 100% de representatividade, nos períodos de coleta. Foi possível constatar dois grandes grupos, sugerindo que o regime pluviométrico foi o principal fator controlador da composição fitoplanctônica e da variação espacial de espécies do rio Arienga. A diversidade fitoplanctônica foi considerada característica para a região amazônica.

Palavras-chave: fitoplâncton, estuário, Amazônia, Bacillariophyta, Polymyxus coronalis.




DOI: http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v5n2p1-9

Direitos autorais 2015 Biota Amazônia (Biote Amazonie, Biota Amazonia, Amazonian Biota)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.