FLORÍSTICA E ESTRUTURA DA REGENERAÇÃO NATURAL ARBÓREA DE UMA FLORESTA DE VÁRZEA NA RESERVA EXTRATIVISTA CHOCOARÉ-MATO GROSSO, PARÁ, BRASIL

Fábio de Jesus Batista, Mário Augusto Gonçalves Jardim

Resumo


Este estudo teve como objetivo conhecer a composição florística e a estrutura da regeneração natural arbórea de uma floresta de várzea na Reserva Extrativista Chocoaré-Mato Grosso, Santarém Novo, Pará. O estudo foi realizado no período de janeiro a junho de 207 com a marcação de 10 parcelas temporárias de 10 x 100 m (1 ha) e calculada a riqueza, a frequência relativa e a densidade relativa das espécies distribuídas em cinco classes de tamanho (CT) baseada na altura e CAP. Foram registrados 33.738 indivíduos distribuídos em 20 famílias, 48 gêneros e 53 espécies. As famílias com as maiores densidades foram Clusiaceae, Fabaceae e Arecaceae. As espécies com maiores frequência e densidade relativas foram Symphonia globulifera L. f. (26,06%), Rheedia macrophylla (Mart.) Planch. & Triana (11,83%), Inga alba (Sw.) Willd. (6,34%), Inga edulis Mart. (6,11%) e 91,6% indivíduos da regeneração ocorreram na classe de tamanho 1. A riqueza floristica foi inferior quando comparada com outras florestas de várzeas, contudo, os mecanismos de adaptação são estratégias para a dominância e representação quantitativa de algumas espécies na área como Symphonia globulifera.

Palavras-chave: riqueza, classes de tamanho, unidade de conservação.


Texto completo:

DOWNLOAD DO ARQUIVO (PDF)


DOI: http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v3n3p139-145

Direitos autorais 2013 Biota Amazônia (Biote Amazonie, Biota Amazonia, Amazonian Biota)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.