ESTIMATIVA DA ABUNDÂNCIA E ESTRUTURA DA POPULAÇÃO DE PORTUNIDAE, (CRUSTACEA: DECAPODA) EM UM ESTUÁRIO DA COSTA NORTE DO BRASIL.

Alessandra Batista Bentes, Luciano Pereira, Janaína Pereira, Pablo Cruz, Cleide Marques, Bianca Bentes

Resumo


No estado do Pará, pelo menos 11 espécies de siris da família Portunidae já foram registradas. No estuário Taperaçu (Bragança–Pará) destacam-se Callinectes danae (Smith, 1969) e Callinectes bocourti (A. Milne Edwards, 1879) regionalmente conhecidos como “siri azul” e “siri vermelho”. Para este estudo foram realizadas amostragens bimensais no período de março/2010 a julho/2011 com auxílio de quatro redes de espera e uma de arrasto. No laboratório os siris foram medidos, pesados e sexados, e para análise de dados foram utilizados os programas StatSoft® 7.0 e Microsoft Office Excel 2010. Foram capturados um total de 86 indivíduos de C. bocourti e C.danae, sendo 39 fêmeas (57,35%) e 29 machos de C. bocourti (42,65%), 6 fêmeas (33,33%) e 12 machos (66,67%) de C. danae. Os valores de biomassa de espécies agrupadas apresentaram significância estatística relevante entre os meses de amostragem (F= 6.796 e p < 0,01), assim como as classes de biomassa testadas entre meses (F= 6,597 e p < 0,01) e entre espécies (F= 9,419 e p < 0,003). Os machos de ambas as espécimes apresentam crescimento mais expressivo que as fêmeas, entretanto estas atingem maiores tamanhos. A proporção sexual não variou entre as 11 classes de comprimento testadas, sendo aceita a hipótese de 1:1. C. bocourti apresentou maior abundância em relação à C. danae sendo mais evidente no período chuvoso onde a salinidade é menor.

Palavras-chave: Ecossistemas, siris, Callinectes bocourti, Callinectes danae.


Texto completo:

DOWNLOAD DO ARQUIVO (PDF)


DOI: http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v3n2p138-148

Direitos autorais 2013 Biota Amazônia (Biote Amazonie, Biota Amazonia, Amazonian Biota)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.