ASPECTOS ECONÔMICOS E HIGIÊNICO-SANITÁRIOS DA COMERCIALIZAÇÃO DE CAMARÕES DE ÁGUA DOCE EM FEIRAS LIVRES DE MACAPÁ E SANTANA, ESTADO DO AMAPÁ

Jô de Farias Lima, Tatiane dos Santos e Santos

Resumo


No estado do Amapá, o comercio de camarões de água doce é realizada em feiras livres, bares, restaurantes, supermercados e peixarias, onde envolve um número significativo de pessoas denotando sua importância social e econômica. A venda de camarões de água doce e seus derivados têm crescido substancialmente nas últimas décadas. No entanto, os protocolos de preparação, manuseio e conservação realizados sem considerações de higiene muitas vezes faz o consumo de camarões  perigosos para os consumidores. O objetivo deste estudo foi diagnosticar os aspectos higiênico-sanitários no comércio de camarão de água doce, além de descrever a variação do preço e  dinâmica de fornecimento desse camarão, em feiras populares das cidades de Macapá e Santana entre Fevereiro e novembro de 2011. O ambiente visual, a construção, a instalação, o equipamento, o mobiliário e utensílios, a presença de vetores e pragas urbanas, o abastecimento de água, a gestão de resíduos e os manipuladores foram analisados de acordo com com base nas recomendações da Resolução - RDC n º 216/04 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Os resultados demonstram que, apesar de a comercialização de camarão se movem quantidades significativas de recursos, as feiras Macapa e Santana não mostraram condições de infra-estrutura e higiene adequados. A manipulação inadequada e higiene observada pode afetar a qualidade bioquímica e microbiológica de camarões comercializados e facilitar a transmissão de patógenos para os consumidores. As variações de preços dos camarões ao longo do ano estão diretamente relacionados com as variações sazonais de oferta, tamanho  e formas de comercialização, demonstrando claramente a ocorrência de um período de safra na região. Macrobrachium amazonicum foi a espécie com maior variação de volume e de preço durante o estudo. Afuá foi a região com maior oferta em volume de camarões durante o estudo.

Palavras-chave: comercio de camarão, mercado, oferta-procura, higiene da feira.


Texto completo:

DOWNLOAD DO ARQUIVO (PDF)


DOI: http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v4n1p1-8

Direitos autorais 2014 Biota Amazônia (Biote Amazonie, Biota Amazonia, Amazonian Biota)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.