MARCADA DIFERENCIAÇÃO CARIOTÍPICA ENTRE AS “MANJUBAS” Atherinella blackburni E A. brasiliensis (ATHERINIFORMES).

Emanuell Duarte Ribeiro, Wagner Franco Molina

Resumo


Atheriniformes é representada por apenas três espécies na costa brasileira. A identificação de espécies e populações em alguns grupos de peixes de pequeno porte, útil na conservação biológica é restrita e decorrente em grande parte da ausência de características morfológicas conspícuas. Em geral peixes costeiros de pequeno porte são incluídos pelo senso comum em indistinto grupo polifilético que dependendo da região geográfica pode receber várias denominações populares. Entre estes muitas vezes são incluídos os atheriniformes brasileiros, cujos dados citogenéticos são ainda muito restritos. Visando contribuir para a identificação dos mecanismos de diversificação cariotípica na Ordem, foram analisadas citogeneticamente as espécies do gênero Atherinella, A. blackburni e A. brasiliensis através de coloração com Giemsa, Ag-RONs, bandamento C e fluorocromos base-específicos CMA3/DAPI. Ambas as espécies apresentam 2n=48 cromossomos, mas fórmulas cariotípicas distintas. Atherinella blackburni, possui um cariótipo formado por 38m (metacêntricos) + 6sm (submetacêntricos) + 4a (acrocêntricos) (NF=92; i.e. número de braços cromossômicos), enquanto que o cariótipo de A. brasiliensis é formado por 4m+14sm+18st+12a (NF=84). Sítios Ag-RONs (regiões GC+) estavam presentes no 1o par (m) em posição telomérica, em A. blackburni e na porção terminal do braço curto do 3o par (sm), em A. brasiliensis. O elevado conteúdo heterocromático, em ambas as espécies, está distribuído em regiões centroméricas e pericentroméricas, ocupando grande parte dos braços curtos na maioria dos cromossomos bibraquiais. Grande parte das heterocromatinas dos cromossomos de A. blackburni é rica em bases GC. A marcante diversificação cromossômica estrutural, entre as espécies aparentemente foi mediada por processos de inversões pericêntricas e heterocromatinização diferenciais.

Palavras-chave:nomes de peixes, citogenética de peixes, heterocromatinização, citomarcadores taxonômicos.


Texto completo:

DOWNLOAD DO ARQUIVO (PDF)


DOI: http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v3n2p40-52

Direitos autorais 2013 Biota Amazônia (Biote Amazonie, Biota Amazonia, Amazonian Biota)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.