UM CASO RARO DE TRIPLOIDIA NATURAL NA MOSCA-DAS-FRUTAS Anastrepha obliqua

Inês de Araújo Moura Cunha, Wagner Franco Molina, Francisco Pepino de Macedo

Resumo


Triploidia decorrente da não disjunção meiótica são eventos incomuns em Diptera. Análises citogenéticas desenvolvidas em uma população da mosca-das-frutas Anastrepha obliqua, oriunda do Estado do Rio Grande do Norte, nordeste do Brasil identificaram a ocorrência de um indivíduo triploide. Este é o primeiro caso descrito de triploidia no gênero Anastrepha. Larvas de A. obliqua foram obtidas a partir de frutos de Spondias purpurea (ciriguela). A. obliqua apresenta um valor diploide 2n=12, presente em 29 espécimes, enquanto o indivíduo triploide apresentou 3n=18. O espécime apresenta três sítios Ag-RONs e uma variação de um a três nucléolos em núcleos interfásicos, ao contrário dos dois sítios nos diploides. No gênero Anastrepha, triploidia natural demonstra ser um evento raro e aparentemente sem significado evolutivo para a espécie A. obliqua.

Palavras-chave: Tephritidae, citogenética de insetos, poliploidia, nordeste do Brasil


Texto completo:

DOWNLOAD DO ARQUIVO (PDF)


DOI: http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v4n2p169-171

Direitos autorais 2014 Biota Amazônia (Biote Amazonie, Biota Amazonia, Amazonian Biota)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.