COMPOSIÇÃO E DIVERSIDADE DE ANFÍBIOS ANUROS DO CAMPUS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ.

Auridan Padilha Pereira-Junior, Carlos Eduardo Costa Campos, Andrea Soares Araujo

Resumo


A maior diversidade de anuros ocorre na região neotropical. Apesar disso, inventários sobre anfíbios anuros nos trópicos são lamentavelmente incipientes. Neste estudo abordamos informações sobre a composição e diversidade de anfíbios anuros que ocorrem no fragmento de floresta do Campus da Universidade Federal do Amapá. O método de amostragem utilizado foi procura ativa visual e auditiva em duas trilhas (400 e 1.200 metros de comprimento) e dois ramais (600 e 1.800 metros). Durante o período de amostragem, de agosto de 2007 a julho de 2008, foram realizadas 784 horas-homem de procura dentro das trilhas e 584 horas-homem nos ramais, totalizando 1.368 horas-homem durante um ano. Foram registrados 1.132 indivíduos de anfíbios anuros e 20 espécies distribuídas em seis famílias. As espécies dominantes foram Leptodactylus fuscus com 21,4% e Rhinella granulosa com 16,5% dos indivíduos registrados. A curva de rarefação de espécies não atingiu a assíntota, indicando que não foram encontradas todas as espécies de anfíbios anuros que ocorrem no campus. Pelo fato de nem todas as espécies de anfíbios anuros que ocorrem no campus terem sido amostradas, estudos como este mostram a importância da realização de inventários de longo prazo e da associação de diferentes métodos de amostragem da anurofauna local. 

Palavras-chave: inventário, Amazônia Oriental, fragmentação florestal, Anura.

 


Texto completo:

DOWNLOAD DO ARQUIVO (PDF)


DOI: http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v3n1p13-21

Direitos autorais 2013 Biota Amazônia (Biote Amazonie, Biota Amazonia, Amazonian Biota)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.