UMA COLEÇÃO DE CARNIVORA DERIVADA DE ATIVIDADES DE CAÇA DA SOCIEDADE AWÁ-GUAJÁ DO ESTADO DO MARANHÃO, BRASIL

Artur Chahud

Resumo


Uma assembléia osteológica composta por vertebrados, proveniente de depósitos de descarte alimentício da Sociedade Etnográfica Guajá, Estado do Maranhão, Brasil, contém significativa diversidade biológica e está sendo examinada do ponto de vista taxonômico e tafonômico. Para a tafonomia foram observados o número de indivíduos, alteração óssea, bioturbação e articulação, enquanto a identificação dos espécimes consultou as obras dedicadas à taxonomia e comparou com espécimes conhecidos. Mamíferos da Ordem Carnivora são comuns na região amazônica e é compreensível que tenham feito parte da cultura de diversos povos indígenas. Entre os espécimes analisados foram observadas três famílias; Felidae, constituída de pelo menos duas espécies, Puma concolor e uma indeterminada, Mustelidae, representada pela espécie Eira barbara, e Procyonidae, composta por duas espécies Potos flavus e Nasua nasua, sendo esta a espécie mais representativa. 

Palavras-chave: Tafonomia, Felidae, Mamíferos, Mustelidae, Procyonidae.


Palavras-chave


Carnívora; Felidae; Guajá; Mustelidae; Procyonidae

Texto completo:

DOWNLOAD DO ARQUIVO (PDF)


DOI: http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v10n2p34-37

Direitos autorais 2020 Biota Amazônia (Biote Amazonie, Biota Amazonia, Amazonian Biota)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.