NOTAS SOBRE A FAUNA DE FLEBOTOMÍNEOS (DIPTERA: PSYCHODIDAE: PHLEBOTOMINAE) NOS MUNICÍPIOS AO LONGO DO RIO DO PEIXE, CENTRO-OESTE DE SANTA CATARINA, BRASIL

Elton Orlandin, Fernanda Maurer D’Agostini, André Nóbrega Pitaluga, Carlos Brisola Marcondes, Glauber Wagner

Resumo


Nós objetivamos verificar a ocorrência de espécies de flebotomíneos em cinco municípios ao longo do rio do Peixe, no oeste de Santa Catarina, e verificar a presença de fêmeas naturalmente infectadas com Leishmania (Leishmania) infantum Nicolle. Flebotomíneos foram coletados através de armadilha luminosa de Falcão e identificados no nível de espécie através de chaves dicotômicas. Um total de 149 espécimes de 10 espécies de flebotomíneos foi identificado, quatro dos quais de importância médica, pois já foram encontrados naturalmente infectados por Leishmania spp. Entretanto, usando a amplificação do kDNA de L. (L.) infantum através do ensaio de reação em cadeia da polimerase (PCR) multiplex, nenhuma infecção natural foi observada nestes espécimes. A região não é endêmica para a leishmaniose e a baixa quantidade de espécimes coletados pode ter contribuído para os resultados negativos. No entanto, a presença simultânea de espécies de flebotomíneos relatados na literatura como naturalmente infectados por Leishmania spp. e um relato recente de cães naturalmente infectados com L. (L.) infantum demonstram a necessidade de expandir o monitoramento nesta região geográfica, particularmente para detectar flebotomíneos potencialmente infectados com Leishmania spp.

Palavras-chave: Leishmaniose, Migonemyia migonei, Nyssomyia neivai.

Palavras-chave


Leishmaniasis; Migonemyia migonei; Nyssomyia neivai



DOI: http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v9n3p67-69

Direitos autorais 2019 Biota Amazônia (Biote Amazonie, Biota Amazonia, Amazonian Biota)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.