ECOLOGIA ALIMENTAR DE Astyanax lacustris (OSTEICHTHYES: CHARACIDAE) NA LAGOA DO PIATÓ, ASSU, RIO GRANDE DO NORTE, BRASIL

Danyelle Alves da Silva, Emilly Kataline Rodrigues Pessoa, Simone Almeida Gavilan Leandro da Costa, Naithirithi Tiruvenkatachary Chellappa, Sathyabama Chellappa

Resumo


O presente trabalho baseia-se na análise do conteúdo estomacal de Astyanax lacustris, capturados mensalmente no período de setembro de 2006 a agosto de 2007 na Lagoa do Piató, Assu, Rio Grande do Norte, Brasil. Como instrumento de captura utilizou-se rede de espera com malha de 4 cm entrenós. Foram obtidos de cada exemplar o comprimento total, comprimento padrão, massa corporal total e peso do estômago. A análise do conteúdo estomacal de 360 peixes foi realizada de acordo com o método volumétrico, de pontos e o método de frequência de ocorrência, aplicando-se sobre este o Índice de Importância Alimentar. Os estômagos tiveram o grau de repleção determinado e foi calculado o Índice de Repleção. As variações na dieta e a frequência de ingestão alimentar foram relacionadas com a pluviosidade e os fatores limnológicos. Os itens alimentares identificados foram separados em grupos distintos de acordo com a sua origem. Concluiu-se que a espécie apresenta hábito alimentar onívoro, com tendência à insetivoria e com maior atividade alimentar durante a estiagem. A concentração do oxigênio dissolvido teve maior relação com a frequência de alimentação do que a pluviosidade e os demais fatores físico-químicos da água.

Palavras-chave: dieta, peixe, insetivoria, lagoa, estiagem.

 

 


Texto completo:

DOWNLOAD DO ARQUIVO (PDF)


DOI: http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v2n1p74-82

Direitos autorais 2012 Biota Amazônia (Biote Amazonie, Biota Amazonia, Amazonian Biota)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.