AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA E MOLECULAR DO Streptococcus equi SUBESPÉCIE equi E FATORES DE RISCO ASSOCIADOS À ADENITE EQUINA EM PROPRIEDADES RURAIS DA MICRORREGIÃO DE RIO BRANCO, ACRE, BRASIL

Yuri Almeida Gomes, Guilherme Henrique Reckziegel, Ingrid Danielle Santos de Souza Brito, Tamyres Izarelly Barbosa da Silva

Resumo


Objetivou-se realizar uma pesquisa microbiológica e molecular do Streptococcus equi subesp. equi na microrregião de Rio Branco, Acre, bem como avaliar os fatores de risco. Foram submetidos à avaliação clínica 64 equinos, dos quais se colheu amostras de secreção nasal para cultivo bacteriológico. Os isolados foram encaminhados à extração de DNA e PCR. Os fatores de risco foram verificados por meio de questionários epidemiológicos. Verificou-se que 32,8% (21/64) dos animais apresentavam sinais clínicos sugestivos. Na PCR, 50 (78,1%) amostras foram compatíveis fenotipicamente ao gênero, mas nenhum destes apresentou amplificação do gene 16SrRNA. A ausência de desinfecção de instalações e vacinação foram os fatores de risco de maior frequência. Conclui-se que o Streptococcus equi subesp. equi não está presente na população estudada, porém, esta pode estar susceptível à doença, devido à falta de critérios sanitários nas criações.

Palavras-chave: Garrotilho; estudo epidemiológico; Amazônia Ocidental.


Palavras-chave


Strangles; epidemiological study; Western Amazonia.



DOI: http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v9n3p61-63

Direitos autorais 2019 Biota Amazônia (Biote Amazonie, Biota Amazonia, Amazonian Biota)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.