PROTOZOÁRIOS E METAZOÁRIOS PARASITOS DE SETE ESPÉCIES DE CICHLIDAE DA BACIA IGARAPÉ FORTALEZA, ESTADO DO AMAPÁ (BRASIL)

Marcos Tavares-Dias, Gracienhe Gomes Santos, Ivanildo Amanajás Brito-Junior

Resumo


O objetivo deste estudo foi investigar a fauna de parasitos protozoários e metazoários de Acaronia nassa, Hypselecara temporalis, Heros efasciatus, Crenichla lubgrubris, Crenicichla saxatilis, Laetacara curviceps e Mesonauta guyanae da bacia Igarapé Fortaleza, estado do Amapá (Brasil). De julho de 2011 a dezembro de 2012 foram necropsiados 46 espécimes desses peixes para análises parasitárias das brânquias, trato digestório e vísceras. A maioria desses hospedeiros (85,7%) estavam parasitados por uma ou mais espécies e foi coletado um total de 1824.369 parasitos tais como Ichthyophthirius multifiliis, Gussevia disparoides, Sciadicleithrum joanae, Posthodiplostomum sp., Contracaecum sp., Pseudoproleptus sp., Proteocephalidae gen. sp., Gorytocephalus, Ergasilus sp. e Hirudinea gen sp. Dos parasitos protozoários e metazoários encontrados, A. nassa e M. guyanae foram infectados por 4 dessas espécies, H. temporalis 1 espécie, C. lubgrubris 3 espécies, C. saxatilis e H. efasciatus 5 espécies e L. curviceps 7 espécies. Laetacara curviceps apresentou os maiores valores de prevalência e número total de parasitos. Os baixos valores de diversidade parasitária para a maioria das espécies de hospedeiros são atribuídos ao baixo número amostral examinado. Este foi o primeiro estudo sobre parasitos de C. lubgrubris, C. saxatilis, A. nassa e M. guyanae.

Palavras-chave: Amazônia, Ciclídeos, Parasitos, Peixes de água doce.


Palavras-chave


Amazonia; Ciclídeos, Parasitos, Peixes de água doce

Texto completo:

DOWNLOAD DO ARQUIVO (PDF)


DOI: http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v9n4p29-32

Direitos autorais 2020 Biota Amazônia (Biote Amazonie, Biota Amazonia, Amazonian Biota)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.