DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DOS SÍTIOS DE CAPTURA REGISTRADOS NOS POLOS DE DESEMBARQUE PESQUEIRO NO MUNICÍPIO DE SANTARÉM (PARÁ – BRASIL)

Diego Valente Pereira, Leonardo Farias da Silva, Keid Nolan Silva Sousa

Resumo


Evidencia-se a necessidade de análise da distribuição espacial da frota pesqueira na região amazônica, com intuito de identificar padrões de explotação das áreas de pesca. Nesse sentido, objetivou-se geocatalogar os sítios de captura que contribuem para o desembarque pesqueiro. Como plataforma de Sistema de Informação Geográfica - SIG utilizou-se o QUANTUM GIS, o georreferenciamento dos sítios de captura foi realizado através da participação de pescadores. Fez-se uso das ferramentas Buffer, elipse de distribuição direcional, interpolador Inverso do Quadrado da Distância (IDW) e estimador de densidade Kernel. Identificou-se 101 sítios de captura, a maioria lagos, com maior concentração num raio entre 20 e 60 km da cidade de Santarém, a elipse de distribuição direcional apresentou característica bastante alongada, indicando um eixo direcional no sentido Noroeste/Sudeste bastante proeminente. As maiores frequências de visitas aos sítios de captura estão concentradas basicamente nos setores Tapará e Lago Grande de Monte Alegre, quanto à densidade Kernel, observou-se a importância do setor Tapará, como a área com maior aglomeração de sítios de captura. O estudo possibilita conhecer a origem do pescado que é desembarcado em Santarém, substanciando possíveis medidas de zoneamento.

Palavras-chave: Geotecnologia, Pesca, Frota Pesqueira.


Palavras-chave


Geotecnologia; Pesca; Frota Pesqueira

Texto completo:

DOWNLOAD DO ARQUIVO (PDF)


DOI: http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v9n1p43-47

Direitos autorais 2019 Biota Amazônia (Biote Amazonie, Biota Amazonia, Amazonian Biota)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.