ESTIMATIVA DE BIOMASSA LENHOSA ACIMA DO SOLO AO LONGO DO GRADIENTE INUNDÁVEL DE VÁRZEA E IGAPÓ NA AMAZÔNIA ORIENTAL, ESTADO DO AMAPÁ

Marcelo de Jesus Veiga Carim, Florian Karl Wittmann, Maria Teresa Fernandez Piedade, José Renan da Silva Guimarães, Luciedi Cássia Leôncio Tostes

Resumo


Este estudo objetivou estimar e comprar a biomassa lenhosa acima do solo ao longo do gradiente de inundação de duas bacias hidrográficas no Estado do Amapá. Foram alocadas 26 parcelas de um hectare (100 m x 100 m), sendo 13 parcelas em cada ambiente (várzea e igapó). Considerou-se todos os indivíduos vivos com DAP ≥ 10 cm. Optou-se por avaliar a biomassa através do modelo alométrico já testado em florestas úmidas, em que considera as variáveis de densidade da madeira (p), altura (H) e área basal (AB). A biomassa estimada para os dois ecossistemas, apresentaram praticamente a mesma média (198 Mg/ha). No igapó a amplitude maior foi de 326,83 Mg/ha e na várzea foi 272,12 Mg/ha. O tempo médio de dias inundáveis foi de 61±25,69 dias/ano, no igapó e 21±1,33 dias/ano na várzea. A biomassa foi positivamente relacionada com gradiente do solo (percentual de areia) no igapó e com silte na várzea e com a inundação nos dois ambientes. A concentração de biomassa nos dois ambientes foi impulsionada, principalmente, por poucas espécies de grande porte, de modo geral as mesmas espécies transitaram entre as duas áreas elevando assim o acumulo de biomassa.

Palavras-chave: florestas úmidas, área basal, estrutura, textura do solo.


Texto completo:

DOWNLOAD DO ARQUIVO (PDF)


DOI: http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v8n1p29-33

Direitos autorais 2018 Biota Amazônia (Biote Amazonie, Biota Amazonia, Amazonian Biota)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.