MIXOSPORÍDEOS EM PEIXES DOS RIOS POTI, PARNAÍBA E IGARAÇU NO ESTADO DO PIAUÍ (BRASIL)

F. S. B. Rocha, L. S. Borges, A. K. F. Brito, J. F. Batista, I. L. Mendonça

Resumo


Os Myxozoa possuem uma grande diversidade, sendo conhecida cerca de 2.300 espécies, as quais infectam principalmente peixes. Esses organismos, apresentam-se como endoparasitas obrigatórios e são responsáveis por diversas patologias. O objetivo deste estudo foi avaliar a ocorrência de mixosporídeos em peixes (Cyphocarax gilbert, Hemiodus langeanii, Serrasalmus branditi, Prochilodus lineatus, Geophagus brasiliensis, Hoplias malabaricus, Pimelodus maculatus, Leporinus fasciatus e Platydoras brachylecis) utilizados para o consumo do homem no Rio Poti e Rio Parnaíba, cidade de Teresina e Rio Igaraçu município de Parnaíba, Estado do Piauí. A análise em estereomicroscópio dos 60 peixes mostrou que 50% apresentavam pequenos cistos localizados nas brânquias e conjuntiva ocular, cuja observação em microscopia de luz mostrou tratar-se Henneguya sp. e Myxobolus sp.

Palavras-chave: Peixes, Henneguya, Myxobolus.


Texto completo:

DOWNLOAD DO ARQUIVO (PDF)


DOI: http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v8n2p53-55

Direitos autorais 2018 Biota Amazônia (Biote Amazonie, Biota Amazonia, Amazonian Biota)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.