BIOLOGIA REPRODUTIVA DE Megaceryle torquata (AVES; ALCEDINIDAE) EM FRAGMENTO DE FLORESTA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ

Rafael Homobono Naiff, Kurazo Mateus Okada Aguiar, Andréa Soares Araújo, Carlos Eduardo Costa Campos

Resumo


Este trabalho tem como objetivo estudar a biologia reprodutiva de Megaceryle torquata no fragmento de floresta do Campus Marco Zero da Universidade Federal do Amapá. Foram monitorados 24 ninhos entre março de 2004 e fevereiro de 2005, observados em intervalos de 2-4 dias. As observações foram realizadas a partir pontos fixos, no solo, situado em frente aos ninhos. A época reprodutiva de M. torquata coincidiu com o início do período chuvoso que se estende de dezembro a julho. A construção de ninhos foi iniciada no mês de dezembro. A observação de cópula foi registrada uma única vez em uma embaúba (Cecropia sp.), a quatro metros de altura, com o macho posicionado em cima da fêmea, esta com as retrizes levantadas e o macho com as retrizes abaixadas, não demorando mais que 7 segundos. Na análise biométrica dos ninhegos, utilizamos três fêmeas que já se encontravam em um estágio bem avançado de desenvolvimento, com penas cobrindo cerca de mais 85 % do corpo. A alimentação dos ninhegos consistiu essencialmente de peixes (Hoplias malabaricus e Geophagus brasiliensis), capturados longe das áreas de nidificação. A alimentação dos ninhegos é efetuada pelo casal, com maior frequência pelos machos. O maior período de atividade na área de nidificação ocorreu das 07:00 as 11:00 horas, período também, de maior atividade de vocalização dos ninhegos.

Palavras-chave: Nidificação, Martim-pescador-grande, Aves, Neotrópico.


Texto completo:

DOWNLOAD DO ARQUIVO (PDF)


DOI: http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v1n2p1-7

Direitos autorais 2011 Biota Amazônia (Biote Amazonie, Biota Amazonia, Amazonian Biota)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.