AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE LARVICIDA DO EXTRATO ETANÓLICO DOS FRUTOS DE Solanum crinitum LAM. (SOLANACEAE) PARA O CONTROLE DE IMATUROS DE Aedes aegypti (DIPTERA, CULICIDAE)

Maria Zulene de Freitas, Alisson Martins Albino, Pricianny Galdino de Souza, Laiza Sabrina dos Santos Pires, Alda Eunice Farias Lobato da Cunha, Felipe Sant’ Anna Cavalcante, Renato Abreu Lima

Resumo


As plantas inseticidas podem ser utilizadas de diferentes formas, sendo mais comum o seu emprego na forma de óleos essenciais e extratos. Solanum crinitum L., conhecida popularmente como mato pasto, é uma espécie pioneira na invasão de clareiras em floresta, pastos e áreas agrícolas abandonadas na Amazônia brasileira. O controle vetorial do Aedes aegypti tem constituído um importante desafio em países em desenvolvimento. Com isso, este trabalho teve como objetivo verificar o potencial larvicida do extrato etanólico dos frutos de S. crinitum sobre A. aegypti. Utilizou-se 1 mL do extrato etanólico de S. crinitum que foi diluído em 100 mL de água destilada sendo testadas as seguintes concentrações: 5, 2,5, 0,10, 0,5 e 0,1µl/mL. Para o teste biológico, utilizaram-se 100 exemplares de imaturos nos 3° e 4° estágio. O teste foi realizado em temperatura ambiente com variação entre 26-29° C. O delineamento foi o inteiramente casualizado com duas repetições por tratamento e a leitura dos testes foi realizada com 12 e 24 horas após a aplicação do extrato etanólico. Verificou-se que na leitura de 24 horas dos bioensaios em laboratório a mortalidade atingiu 100 % em todas as concentrações testadas foi de grande significância para controle de A. aegypti, recomendando-se como mais uma alternativa viável para o controle vetorial da dengue em Rondônia.

Palavras-chave: Solanaceae, Potencial Inseticida, Sustentabilidade.


Texto completo:

DOWNLOAD DO ARQUIVO (PDF)


DOI: http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v9n3p20-23

Direitos autorais 2019 Biota Amazônia (Biote Amazonie, Biota Amazonia, Amazonian Biota)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.