OCORRÊNCIA DE TRIATOMÍNEOS EM AMBIENTES INTRA E PERIDOMICILIARES DO MUNICÍPIO DE CAMPOS SALES, CEARÁ

Antonio Silva Candido, Francisco Matheus de Andrade Arrais, Lidia Correia Pinto, Maria Wesline Cardoso Viana, Maria Irismã Libório Goes, Renato Juciano Ferreira

Resumo


O presente estudo teve como objetivo verificar a ocorrência de triatomíneos nos ambientes intra e peridomiciliares de áreas ru­­rais e periféricas do município de Campos Sales–CE e a infecção destes insetos pelo Trypanosoma cruzi. Os dados secundários sobre os triatomíneos e sua infectividade foram obtidos junto à Secretaria Municipal de Saúde e na 20ª Coordenadoria Regional de Saúde do Programa de Controle da Doença de Chagas. Análises dos dados demonstraram que 4,77% dos domicílios estavam infestados por triatomíneos das espécies Triatoma brasiliensis, T. pseudomaculata, Panstrongylus megistus e P. lutzi, sendo 83,1% dos exemplares capturados no peridomicílio. A espécie T. brasiliensis teve maior incidência no ambiente intradomiciliar e a T. pseudomaculata no peridomicílio. O índice geral de infecção dos triatomíneos por T. cruzi foi de 1,82%, sendo P. lutzi a espécie com maior percentual de infecção 16,67% e todos os exemplares desta espécie foram capturadas dentro das residências. O percentual de infecção foi de 3,23% no intradomicílio e de 1,54% no peridomicílio. O fato da maioria dos triatomíneos infectados pelo T. cruzi ter sido capturados no interior das residências, aumenta a possibilidade de campossalenses estarem com a doença de Chagas ou vir a adquirir, bem como servirem de reservatórios da doença.

Palavras-chave: Triatominae, ecótopos, doença de Chagas.


Texto completo:

DOWNLOAD DO ARQUIVO (PDF)


DOI: http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v9n1p1-4

Direitos autorais 2019 Biota Amazônia (Biote Amazonie, Biota Amazonia, Amazonian Biota)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.