MORFOLOGIA DO FRUTO, SEMENTE, PLÂNTULA E PLANTA JOVEM DE DUAS ESPÉCIES DE Manilkara ADANS

Patrícia Sayuri Takeda, Natália Couto Abreu, João Ubiratan dos Santos, Ely Simone Gurgel

Resumo


Manilkara bidentata subsp. surinamensis (maparajuba) e Manilkara huberi (maçaranduba) ocorrem na Amazônia brasileira, entre os Estados do Pará e Amazonas, ocupando matas de terra firme e várzeas pouco inundáveis. O estudo objetivou caracterizar frutos, sementes, plântulas e plantas jovens das duas espécies de Manilkara, contribuindo com a identificação e distinção das espécies. Para cada espécie foram utilizados 30 frutos, 30 sementes, 10 plântulas e 10 plantas jovens para as descrições morfológicas. Fundamentou-se o estudo em literatura especializada e ilustraram-se os caracteres morfológicos com fotografias. O fruto de ambas as espécies é do tipo bacídio, estenocárpico, globoso, indeiscente, geralmente monospérmico, quando imaturos são verdes. A semente de ambas as espécies é estenospérmica, elíptica com testa mesclada em tons castanhos, cartácea, hilo oblongo, tégmen membranácea castanho claro, endosperma contínuo, branco, adnato ao tégmen. A germinação nas espécies é fanerocotiledonar, epígea, emergência curvada, prefolheação valvar. Plântulas com cotilédones persistentes, eofilo simples e alterno, prefolheação conduplicada, peninérvea e broquidódroma. Plantas jovens com características semelhantes aos da plântula.  Entre as duas espécies foram constatadas diferenças na consistência do endosperma, forma dos cotilédones, indumento do epicótilo, forma do eofilo, além de tamanho e indumento dos pecíolos eofiliares.

Palavras-chave: Cotilédones, eofilos, Amazônia brasileira, Sapotaceae.


Texto completo:

DOWLOAD DO ARQUIVO (PDF)


DOI: http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v7n1p48-53

Direitos autorais 2017 Biota Amazônia (Biote Amazonie, Biota Amazonia, Amazonian Biota)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.