IMPACTOS DAS PISCICULTURAS E BARRAGENS NA DISTRIBUIÇÃO TEMPORAL E ESPACIAL DE Astyanax cf. bimaculatus EM MICROBACIAS DO RIO MACHADO (RONDÔNIA, BRASIL)

Marcos de Almeida Mereles, Jairo Ildefonso Guimarães Piñeyro, Bruce Gavin Marshall, Raniere Garcez Costa Sousa

Resumo


No presente estudo foi avaliado o efeito das pisciculturas de barragens na distribuição espacial e temporal do lambari Astyanax cf. bimaculatus em cinco canais de igarapés na bacia do Rio Machado em Rondônia (Brasil). Os resultados mostraram que estes empreendimentos separam espacialmente as populações desta espécie em regiões a montante e a jusante das represas. No entanto foi observado que o regime sazonal de estiagem e chuva na região também interfere na abundância e presença de A. cf. bimaculatus nessas áreas. Foi verificado também que os parâmetros limnológicos mensurados nas áreas a montante e jusante das pisciculturas não diferiram a ponto de inferir uma tendência na distribuição do lambari na área de estudo. Os resultados mostram que as pisciculturas de barragens construídas ao longo dos canais dos igarapés estudados interferem no fluxo migratório do lambari, assim para a manutenção das populações de A. cf. bimaculatus, as construções de futuras pisciculturas de barramentos usando igarapés devem ser avaliadas com mais critério levando em consideração estratégias de manejo que possam permitir o fluxo das comunidades desse peixe nas áreas de jusante e montante dos empreendimentos.

Palavras-chave: Barragens de piscicultura, lambari, Rio Madeira, microbacias, parâmetros de populações.




DOI: http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v7n2p11-14

Direitos autorais 2017 Biota Amazônia (Biote Amazonie, Biota Amazonia, Amazonian Biota)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.