UTILIZAÇAO DE MODELO DIDÁTICO COMO METODOLOGIA COMPLEMENTAR AO ENSINO DA ANATOMIA CELULAR

Artemisa Amorim da Silva, Raimunda Trajano da Silva Filha, Silvia Regina Sampaio Freitas

Resumo


Os modelos didáticos possuem um papel de destaque no ensino de química e física. Entretanto, o emprego dessa ferramenta ainda é pouco explorado no ensino de Ciências. Neste artigo, apresentamos uma proposta didática baseada no uso de modelos didáticos representacionais para complementar o ensino da anatomia celular. A metodologia foi testada e avaliada por alunos do sétimo ano do ensino fundamental de uma escola pública em Tefé, Amazonas. Questionários estruturados foram utilizados para verificar a percepção em relação ao conhecimento sobre anatomia celular, as dificuldades em entender os conceitos, e a importância da utilização de modelos didáticos para a aprendizagem. A porcentagem de respostas corretas no pré-teste variou de 15% a 54%, enquanto que no pós-teste, esse índice foi bem superior, entre 77% a 100%. Os percentuais de respostas inadequadas no pré-teste demonstram que as atividades tradicionais de ensino não são eficientes para a promoção do conhecimento de longo prazo. Em contrapartida, os índices elevados de acertos no pós-teste sugerem que a incorporação da atividade lúdica - capazes de despertar a curiosidade, o interesse e a participação ativa dos alunos - complementa de forma eficaz o ensino da Anatomia Celular. Com essa atividade observamos que o modelo didático é uma estratégia factível para compreensão efetiva dos aspectos citológicos das células animal e vegetal.

Palavras-chave: Métodos alternativos, Ensino Fundamental, anatomia celular.


Texto completo:

DOWLOAD DO ARQUIVO (PDF)


DOI: http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v6n3p17-21

Direitos autorais 2016 Biota Amazônia (Biote Amazonie, Biota Amazonia, Amazonian Biota)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.