MÉTODOS KJELDAHL, ELEMENTAR E O POTENCIAL DA ESPECTROSCOPIA DO INFRAVERMELHO PRÓXIMO PARA DETERMINAÇÃO DE NITROGÊNIO EM SOLOS DA BACIA DO ACRE

Gleiciane Ad Vincula Almeida, Lucielio Manoel Silva, Robélio Leandro Marchão, Paulo Guilherme Salvador Wadt, André Marcelo de Souza, Luis Cláudio de Oliveira

Resumo


A bacia do Acre compreende um ambiente geológico distinto da maioria das condições encontradas no bioma amazônico, resultando em solos com características mineralógicas e propriedades químicas distintas dos demais solos deste bioma. Para estes solos não existem avaliações quanto a exatidão e precisão dos métodos da análise elementar, digestão micro Kjeldahl e espectroscopia do infravermelho próximo (NIR) na quantificação do nitrogênio nos solos. O objetivo da pesquisa foi testar e comparar dois métodos convencionais e a espectroscopia do infravermelho próximo na determinação do teor de nitrogênio nos solos da bacia do Acre. Foram utilizadas 176 amostras de solos representativas da bacia do Acre das quais determinou-se os teores de N pelos métodos convencionais de Kjeldahl e o método elementar. Para avaliação da aplicabilidade do NIR adotou-se como referência os teores determinados pelo método elementar, sendo utilizados os espectros NIR da faixa de 1100 a 2500 nm e com resolução de 2,0 nm por refletância difusa. Quando comparadas as médias de nitrogênio pelos métodos Kjehdahl e elementar não foram observadas diferenças entre os procedimentos e ambos os métodos apresentaram coeficiente de variação inferior a 5%, indicando boa precisão para ambos os métodos, com boa exatidão na determinação dos teores de nitrogênio em amostras de solos da bacia do Acre. Adotando-se os teores determinados pela análise elementar para calibrar e depois validar as estimativas do nitrogênio no solo pela espectroscopia do infravermelho próximo, obteve-se o erro padrão de calibração de 0,28 g kg-1 e coeficiente de determinação de 84%, enquanto que na validação do modelo o erro padrão de validação foi de 0,35 g kg-1 e o coeficiente de determinação de 77%, que foi interpretado como havendo potencial da espectroscopia do infravermelho próximo para ser usado apenas na quantificação do teor de nitrogênio no solo em estudos expedidos que demandam grande volume de processamento de dados.

Palavras-chave: análise de solos, combustão seca, Amazônia, química verde.


Texto completo:

DOWLOAD DO ARQUIVO (PDF)


DOI: http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v6n4p38-43

Direitos autorais 2016 Biota Amazônia (Biote Amazonie, Biota Amazonia, Amazonian Biota)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.