AVALIAÇÃO DOS ESTOQUES DA ICTIOFAUNA NA BARRAGEM DA MINA DE SOSSEGO EM CANAÃ DOS CARAJÁS (AMAZÔNIA ORIENTAL), CAPTURADOS COM USO DE TARRAFA, ANTES DO DEPÓSITO DE REJEITOS

Ivan Furtado Junior, Raimundo Aderson Lobão de Souza, Erika Teixeira dos Santos, Augusto César Paes de Souza, Jaime Ribeiro Carvalho Júnior, Afonso Henrique Moraes Oliveira

Resumo


O presente estudo visa estimar a biomassa dos estoques de peixes na área da represa formada pela barragem de rejeitos da Mina Sossego em Canaã dos Carajás, capturados com uso de tarrafa para peixes. O trabalho de prospecção foi realizado durante o período de 29 de fevereiro a 06 de março de 2004, 6 meses após o fechamento da barragem e imediatamente antes do início do despejo dos rejeitos. Os valores médios estimados para a captura por unidade de área encoberta pela tarrafa (CPUA) e da biomassa foram 8,4 g m-² e 16.922,9 kg, respectivamente. Os grupos de peixes mais representativos foram: piabas, com 67,7% e acará, com 24,8% da biomassa total estimada. As espécies capturadas foram: Moenkhausia cf. sanctaefilomenae (piaba-olho-de-fogo), Tetragonopterus cf. argenteus (piaba-branca), Tetragonopterus chalceus (piaba-vermelha), Aequidens viridis (acará-cascudo), Crenicichla cincta (jacundá), Hoplerythrinus unitaeniatus (jejú), Curimata inornata (Branquinha) e Hoplias malabaricus (traíra).

Palavras-chaves: prospecção pesqueira, captura por unidade de área, biomassa, barragem de rejeito.


Texto completo:

DOWLOAD DO ARQUIVO (PDF)


DOI: http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v6n4p26-31

Direitos autorais 2016 Biota Amazônia (Biote Amazonie, Biota Amazonia, Amazonian Biota)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.