ESTUDOS PRELIMINARES DA ATIVIDADE INSETICIDA DE ÓLEOS ESSENCIAIS DE ESPÉCIES DE PIPER LINNEUS (PIPERACEAE) EM OPERÁRIAS DE SOLENOPIS SAEVISSIMA F SMITH (HYMENOPTERA: FORMICIDAE), EM LABORATÓRIO

Raimundo Nonato Picanço Souto, Ana Yoshi Harada, José Guilherme de Souza Maia

Resumo


Este estudo objetivou em caráter preliminar avaliar a atividade inseticida de óleos essenciais de Piper aduncum L., P. callosumRuiz & Pav., P. divaricatum G. Mey., P. marginatum Jacq. var. anisatum P. marginatum  Jacq var. marginatum em operárias adultas de Solenopsis saevissima, em laboratório. Para a avaliação da atividade inseticida por contato em superfície contaminada, foram utilizados papéis-filtro impregnados com 1 mL das concentrações 100, 500 e 1000 ppm dos óleos essenciais e da substância controle acetona. Nos períodos de 24 e 48 horas após o inicio dos experimentos foram registrados os números de formigas mortas. O percentual de mortalidade ocorrido em cada tratamento foi determinado utilizando-se a formula, % mortalidade = No. de mortos no controle - No. de mortos no tratamento / No. de mortos no controle x 100. Entre os óleos das cinco espécies de Piper, o melhor potencial inseticida foi constatado em P. aduncum com mortalidade média de 100% (1000 ppm), 85%  (500 ppm) e 55% (100 ppm) em 24 horas e 100 % (1000 e 500 ppm) e 76,6% (100 ppm) em 48 horas. Atribui-se que a ação inseticida, conferida por P. aduncum,deve-se a composição química de seu óleo essencial, devido a presença marcante de dilapiol (50-97%).

 

Palavras-chave: controle, dilapiol, inseticidas vegetais, formiga-de-fogo.

 

DOI: http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v1n1p42-48


Texto completo:

PDF_Português


DOI: http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v1n1p42-48

Direitos autorais 2011 Biota Amazônia (Biote Amazonie, Biota Amazonia, Amazonian Biota)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.