LEVANTAMENTO FLORISTICO NO SÍTIO ARQUEOLÓGICO NO CAMPUS MARCO ZERO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ, MACAPÁ/AP

Cristiane Rodrigues Menezes, Renata Cristina das Mercês Ferreira

Resumo


O campus Marco Zero do Equador da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP) encontra-se situado no bairro Marco Zero do município de Macapá, com cerca de 10 hectares de área, possui um espaço físico construído que se dividiu entre prédios administrativos, salas de aula e laboratórios e outra que é composta de vegetação nativa que ocupa cerca de 70% da área, esta vegetação é caracterizada por Fragmento de Mata e Cerrado. Dentre esses 10 hectares, foi encontrada no ano de 1997, vasilhames de cerâmicos com uma profundidade de 1 m da superfície, esta área foi chamada de sítio arqueológico, sendo tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Por apresentar importância histórica e biológicos, observou-se a falta de inventário florístico e registro do material, haja vista que a mesma passara por remoção da vegetação de cerrado para que ocorra às escavações e pesquisa históricas no sítio. Foi feito um levantamento para marcação da área e acompanhamento seguido de técnicas de herborização das plantas em seu período de floração, e registradas no herbário didático do laboratório de botânica (UNIFAP). Como resultados, foram identificadas 20 espécies, distribuídas em 12 famílias que destacam Leguminosae Adans, Tuneraceae DC, Cypaeraceae Juss e Poacea Barnhart.

 

 

Palavras-chave:  Cerrado, flora, Leguminosae.

 

 

DOI: http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v1n1p74-80

 


Texto completo:

PDF_Português


DOI: http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v1n1p74-80

Direitos autorais 2011 Biota Amazônia (Biote Amazonie, Biota Amazonia, Amazonian Biota)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.