DIVERSIDADE FLORÍSTICA E PADRÕES ECOLÓGICOS DE PALMEIRAS DA ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL, ILHA DO COMBU, BELÉM, PARÁ, BRASIL

Adriana Paula da Silva Souza, Mário Augusto Gonçalves Jardim

Resumo


O objetivo da pesquisa foi caracterizar a diversidade florística e os padrões ecológicos de comunidades de palmeiras na Área de Proteção Ambiental, Ilha do Combu, Belém, Pará visando contribuir para um melhor entendimento dos padrões de distribuição das espécies no contexto amazônico oriental e subsidiar as políticas públicas para as Unidades de Conservação Urbanas. Foram demarcadas aleatoriamente 60 parcelas de 50 m x 50 m (15 ha) e analisada a composição florística e os padrões ecológicos pelo hábito de crescimento, status ecológico, ambiente de ocorrência e grupos ecológicos. Foram registrados 14 gêneros e 23 espécies com 8.072 indivíduos. Os gêneros mais representativos em espécies foram Astrocaryum, Bactris, Desmoncus e Geonoma, enquanto Euterpe oleracea, Astrocaryum murumuru, Socratea exorrhiza, Bactris major, Astrocaryum tucuma, Astrocaryum vulgare, Raphia taedigera, Bactris minor, Desmoncus polyacanthos e Mauritia flexuosa com  ≥100 indivíduos. Os padrões ecológicos mostraram a dominância do hábito arbustivo e nativas do ambiente de várzea alta e climácicas. A diversidade florística associada aos padrões ecológicos caracteriza a APA como importante banco de germoplasma de palmeiras para fins de conservação e de qualidade de vida ambiental dos moradores locais.

Palavras-chave: Arecaceae, qualidade ambiental, unidade de conservação.


Texto completo:

DOWNLOAD DO ARQUIVO (PDF)


DOI: http://dx.doi.org/10.18561/2179-5746/biotaamazonia.v5n3p8-13

Direitos autorais 2015 Biota Amazônia (Biote Amazonie, Biota Amazonia, Amazonian Biota)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.